domingo, 24 de fevereiro de 2008

Céu.


Céu é o paraíso!

Ao ouvir a cantora e compositora Céu pela primeira vez, você se pergunta: “Meu Deus, como ainda não conhecia esta voz?”.
A exclamação se justifica, não só pela voz suave, aveludada, quase um sussurro, capaz de enfeitiçar ouvidos menos avisados, mas também pelo belo e sofisticado primeiro álbum desta paulista, conduzido pelo excelente Beto Villares. Céu mistura brasilidade ao jazz, transita na Mpb, como se fossem velhas amigas de infância, trazendo renovação e ainda mostra com maestria, como se faz a fusão disso tudo com ritmos africanos, transformando sua música, em algo tão amplo e universal, que rotulá-la seria diminuir-lhe o brilho!
Céu é para ser ouvida, sentida, uma dieta musical rica e balanceada em doses diárias de requinte e bom gosto.
A receita é simples:
Comece o dia com a leveza de “Roda”, de autoria da própria cantora e o clássico de Bob Marley, “Concrete Jungle”. Seu dia já começou melhor!
Bom, durante as próximas horas conceda doses generosas de “Malemolência” ( e o seu “menino bonito”) e a alto astral “Samba na Sola”. E a noite deixe-se levar pelo lirismo e o encanto de “Valsa para Biu Roque”
Ah! Não se preocupe com regras ou tempo de duração, pois esta receita de Maria do Céu é simples: Boa música faz bem aos ouvidos, alegra o coração e inebria a alma.
Ouça sem moderação!

Confere: www.myspace.com/ceuambulante


2 comentários:

Giu Missel disse...

Adorei o título e os artigos.

pra mim seus artigos são seus melhores escritos seus, além de dominar o tema, nota-se a empolgação.

Eric Schnaider disse...

Extremamente bem feito.
Realmente, dá vontade de conhecer o trabalho da CéU, que, aliás é maravilhoso.
Acho que ela resume a parte boa da nova fase da nossa MPB.

Parabéns.